Alfacinha germinada e cultivada num cantinho à beira mar plantado, a Inês tem uma certa inquietação que não a deixa ficar muito tempo tempo no mesmo sítio. Fez Erasmus em Paris, trabalhou em Istambul e em Portugal, fez um mestrado em Creative Advertising em Milão e agora trabalha no Reino Unido. Viajar, criatividade, cozinhar, dançar e ler são algumas das suas paixões. A combinação de algumas delas deu origem a este blog, o Mudanças Constantes. Bem-vindos!

  • Tanzânia

    Cratera de Ngorongoro e o ciclo da vida

    Ngorongoro é um Serengeti em esteróides. Ao olhar para a cratera esquecem-se quaisquer noções de tempo e espaço. Há 2.5 milhões de anos o cone de um vulcão colapsou após uma erupção gigante e deixou a caldeira impressionante que podemos ver hoje. Mas para além da paisagem espectacular que apaparica os olhos de qualquer um, a maioria dos turistas viaja meio mundo para ver a quantidade de animais absolutamente anormal que está concentrada neste pequeno pedaço de terra. Durante as quatro horas que percorremos a Cratera de Ngorongoro, tivemos vários momentos que nos deixaram de queixo caído. Parecia que havia uns pozinhos mágicos no ar que meteram todos os animais…

  • Tanzânia

    Lago Manyara & Arusha: Karibu, this is Africa

    África começa assim que pões o pé fora do Avião. As longas e demoradas filas para o visto indicam uma noção de tempo diferente. Polay polay em swahili, ou devagar devagar em português, é lei. 50 dólares e um senhor dos serviços fronteiriços que falava português depois, estávamos oficialmente prontos para começar a nossa aventura. Desta vez “nós” sou eu e os meus tios, que me encantam com histórias de safaris em África desde que sou pequenina. Com tantas evocações de cenários dignos de um documentário do National Geographic, mal podia esperar para que chegasse a minha vez. E tinha logo que começar em grande: na Tanzânia.  Observações da minha…

  • Inglaterra

    Yorkshire e um vislumbre do Peak District

    Como prova de que me conhece de ginjeira, o meu namorado decidiu contemplar-me com uma “viagem” como prenda de Natal. Decidiu levar-me durante um fim-de-semana até York, uma cidade no Norte de Inglaterra famosa pelos seus afternoon teas, chocolates e centro histórico medieval. Depois de umas férias de Natal muito activas em Portugal, onde as horas de sono foram inferiores às horas à mesa e de um dia 28 a trabalhar, cheguei a York completamente morta, mas entusiasmada por ir explorar mais um pedacinho deste país. A chalupa do Airbnb Não temos tido muita sorte com os nossos hosts em Inglaterra. Em Liverpool eram fantasmas italianos e agora em York…

  • Grécia

    Lesvos: Para além do campo de refugiados

    Viajei até Lesvos com o objectivo de fazer voluntariado com um projecto chamado Home for All. Apesar dos meus dias terem sido passados no restaurante e de não ter tido muito tempo para cirandar, o meu instinto de viajante incurável levou-me a visitar algumas pérolas da ilha nos momentos livres. Este post é a minha forma de te incentivar a visitar Lesvos, por que aqui também se apanham banhos de sol e mar e se vêem coisas bonitas. Economicamente, a ilha e os seus habitantes foram bastante afectados pela crise de refugiados. Os turistas deixaram de aparecer e os bares, restaurantes e hotéis que outrora prosperavam no verão, agora lutam…

  • Call for Inspiration

    2018: O resumo

    Comecei 2018 sem muito entusiasmo. O ano de 2017 tinha sido o melhor ano de sempre com direito a 6 meses de viagem a solo pela Ásia e Oceânia e marcado também pelo começo do meu mestrado em Milão. Contudo, era certo que em 2018 o ritmo das viagens ia abrandar e tinha sobre a minha cabeça aquela pergunta típica “o que é que vou fazer da minha vida”. Mas não é que 2018 até conseguiu ser um ano jeitoso?! Foi quando comecei a planear este post que percebi que afinal até viajei bastante este ano. Os destinos podem não ter sido tão exóticos como em 2017 (excepto o Irão),…

  • Call for Inspiration,  Food for Thought,  Grécia

    [EN] Home for All: here, there’s a burning hope for a fresh start

    They say the calm comes after the storm. In Lesvos this calmness seems reluctant in coming, but there are some slim beams of light ripping through the clouds. And those rays of sun are NGOs and volunteers who work tirelessly to make the lives of refugees a little easier. Today I want to talk to you about a very unique and special project on the island, Home for All. While most organisations try to improve living conditions within the Moria refugee camp (which is very legitimate and noble), Home for All is the only organization that takes the refugees out of the camp. But why is this so important? Because…

  • Call for Inspiration,  Europa

    [EN] Cycling Cape2Cape: The End of the European Tour

    And just like that, the European leg of Adi & Fabian’s cycling adventure is over. They crossed 12 counties, cycled 12 000 (!!!) kilometres and got a brilliant cycling tan. Eight months of different roads, landscapes and cultures. Still, it was Europe. The real adventure starts now, in Africa, the wildest continent in the world, where basically everything can happen. In this post I want to go through the best and worst moments of the European Tour and try to grasp what is the next year of cycling going to be all about. Since we last spoke, you crossed France and Spain. As usual, I would like to ask you…

  • Uncategorized

    [EN] Moria: will the flames ever stop burning in this Hell?

    In the summer of 2015 there was no TV news coverage that would not start with the refugee crisis in the Mediterranean. In that year 1 million asylum seekers entered Europe, making this crisis the largest ever recorded on our continent. But while the people who were arriving at the beginning were able to handle the necessary bureaucracies in a few days but with the increasing number of boats and people appearing, waiting times increased from days to years. This means that the camp of Moria, initially designed to accommodate up to 2,000 refugees, currently holds 8,000 to 10,000 refugees. Three years later, boats continue to reach the island of…

  • Call for Inspiration,  Food for Thought,  Grécia

    Home for All: aqui fervilha a esperança de um recomeço

    Dizem que depois da tempestade vem a bonança. Em Lesvos essa bonança parece teimar em chegar, mas existem alguns raios de sol que rasgam a escuridão da tempestade. E esses raios de sol são as ONG’s e os voluntários que trabalham incansavelmente para tornar a vida dos refugiados um bocadinho mais leve. Hoje quero falar-vos de um projecto muito especial e único na ilha, a Home for All. Enquanto a maioria das organizações tenta melhorar as condições de vida dentro do campo de refugiados de Moria (que é muito legítimo e nobre), a Home for All é a única organização que tira os refugiados do campo. E porque é que…