Inglaterra

Bibury & Burford: romance nos Cotswolds

  • Aldeias pequenas e amorosas com casas centenárias: check
  • Algumas das ruas mais bonitas de Inglaterra: check
  • Pubs tradicionais e Sunday roasts: check
  • Caminhadas por colinas verdejantes: check

É indiscutível que os Cotswolds reúnem todos os requisitos para uma escapadela romântica de sucesso. Por isso, assim que anunciaram que se podia voltar a fazer turismo e a dormir fora de casa, o destino para um fim de semana a dois estava escolhido.

Como a bibliografia sobre os Cotswolds neste blog já vais longa (podes encontrar o post sobre minha primeira visita aqui e sobre a segunda aqui) este será um post mais curtinho, mas com muito sumo!

Bibury: “quintessentially British”

Como já nos tem habituado, Inglaterra brindou-nos com um sábado bem chuvoso que nos obrigou a reconsiderar os nossos planos. A prioridade passou a ser encontrar um pub com uma tenda de jardim já que estávamos no início do Maio mais chuvoso dos últimos 25 anos.

O santo padroeiro dos pubs deve ter ouvido as nossas preces e saiu-se com o Sherborne Arms, um pub muito simpático que nos acolheu com cobertura e até aquecedores de exterior. Nem queríamos acreditar! Os planos para o primeiro dia de “passeio” foram cumpridos.

Depois do pub, uma tentativa de ver Bibury sem apanhar uma chuvada.

Domingo amanheceu, contra todas as expectativas, solarengo e estava na altura de explorar a aldeia a sério, depois de uma tentativa meio falhada na noite anterior.

Arlington Row às nove da manhã é um sonho. Conhecida como uma das ruas mais bonitas do Reino Unido, este conjunto de casas do século XIV já foi o cenário de filmes e até aparece nos passaportes britânicos. É um ícone.
O ideal é chegar a Bibury bem cedo antes dos autocarros turísticos. Tens as ruas e a calmaria do campo só para ti.

Como já é hábito, recorri ao meu melhor amigo All Trails e encotrei esta caminhada pelas colinas ao redor de Bibury. Na primavera as florestas inglesas enchem-se de bluebells, umas flores pequeninas entre o roxo e o azul, que enchem o chão normalmente verde de cor.


Bibury é um género de Inglaterra dos pequenitos; num pedacinho de terra concentra tudo o que representa o país, pelo menos o país que vemos nos filmes.

Burford: à terceira é de vez

Foram precisas três visitas a Burford para a conseguir ver sem ser debaixo de uma chuva torrencial. Burford tem uma rua principal que é sempre a subir, mas vale a pena o esforço. Do topo tem-se uma vista privilegiada sobre a High Street e as suas lojas e casas centenárias.

Burford também pode ser considerada a capital gastronómica dos Cotswolds com inúmeros pubs que oferecem uma experiência a nível das papilas gustativas acima do normal. Um bom exemplo é o The Angel at Burford, um gastro pub com vários prémios no cadastro.

Cirencester: Tesco e uma voltinha

Como a chuva e o covid arruinaram as nossas perspectivas de podermos passar a noite a fazer um pub crawl acabámos no Tesco de Cirencester a comprar vinho e cerveja. Já que ali estavamos decidimos dar um saltinho ao centro da cidade. Para além do centro pitoresco como os Cotswolds já nos habituaram, destaco o Cirencester Park para um bom passeio.

Certamente que a quarta visita aos Cotswolds não será a última, mas acho que já me posso considerar uma especialista neste cantinho (muito) inglês.

Dicas rápidas

Alojamento: Apesar dos preços pouco convidativos, a minha recomendação é ficar num Airb&b o mais central possível nos Cotswolds, particularmente se tiveres vilas e aldeias que queres visitar em particular. Os Cotswolds, especialmente aos fins de semana, são uma zona bastante concorrida e quanto mais cedo começares melhor. Os fins do dia e noites também costumam ser calmos porque pouca gente vive lá.

Sunday Roast: Há poucas coisas mais tradicionais do que comer um Sunday Roast num pub nos Cotswolds. Encontrei um pub em Finstock chamado Plough Inn com boa comida e um bom espaço exterior. Recomendo particularmente o Chicken Roast.

Alfacinha germinada e cultivada num cantinho à beira mar plantado, a Inês tem uma certa inquietação que não a deixa ficar muito tempo tempo no mesmo sítio. Fez Erasmus em Paris, trabalhou em Istambul e em Portugal, fez um mestrado em Creative Advertising em Milão e agora trabalha no Reino Unido. Viajar, criatividade, cozinhar, dançar e ler são algumas das suas paixões. A combinação de algumas delas deu origem a este blog, o Mudanças Constantes. Bem-vindos!

Leave a Reply

%d bloggers like this: