• cinque terre
    Inglaterra,  Sobre

    Uma carta aos 25 anos

    Hoje viajo até a um lugar no tempo. Na véspera dos meus 25 anos estou numa posição que não esperava. Novo país, desta vez Inglaterra (até aqui tudo normal), tenho um contrato de trabalho que não é um estágio (uaaaau) e um namorado com quem vou morar. Parece que acabaram os quartos partilhados com chinesas badalhocas, com azerbaijanesas de cabelo verde ou filósofas de 40 anos. Por outro lado sinto que estou a deixar para trás alguma da espontaneidade e incerteza que têm caracterizado os meus últimos anos, e que me caracterizam a mim, e a assumir aquelas responsabilidades que nos conferem o título de “adultos”. Medo. Está agora na…

  • Sobre

    A rapariga das mudanças

    Bem vindo/a! Acabaste de aterrar no Mudanças, um espaço dedicado a viagens e àqueles que acreditam que a vida tem que ser mais do que as quatro paredes do escritório e um computador. Consultora, criativa, account ou o que quiserem de dia e viajante (mesmo que seja só na minha cabeça) de noite – às vezes durante o dia também vá… ando a trabalhar neste blog há já algum tempo e agora que estou finalmente feliz com o que tenho, aqui estamos. O blog é o resultado dos meus primeiros anos de viagens sozinha e espero que me continue a acompanhar durante muitos mais. São as minhas aprendizagens, dicas e…

  • Sobre

    É de pequenina que se torce o pepino

    Este post é uma pequena ode aos meus paizinhos, mas também um throwback gigante àquilo que foram os primeiros anos de viagens da minha vida. But first things first Aqueles ditados de “é de pequenino que se torce o pepino” e “filho de peixe sabe nadar” afinal até têm algo que e lhe diga. Cresci numa família de pessoas que gostam de viajar e que sempre me tentaram passar essa paixão. De momento acham que se calhar foi demasiado porque não paro em casa, mas pronto 🙂 Lembro-me de folhear, desde miúda, os álbuns da mãe com fotografias das roadtrips que ela e o meu pai fizeram desde que se…

  • Sobre

    Xoninhas à conquista da Liberdade!

    Foi do alto dos meus 16 anos que comecei a viajar com os meus amigos. Andávamos todos na mesma secundária e gostávamos todos de viajar. Vai daí, decidimos fazer duas viagens juntos: primeiro, um Intrarail pelos caminhos (de ferro) de Portugal e depois uma “viagem de finalistas” a Barcelona – em vez de irmos gastar todo o nosso dinheiro em álcool e ver neve em Andorra (eu bem disse no título que éramos xoninhas). E muitos pensaram e perguntaram “e os vossos pais deixaram?” ao que eu posso responder “claro que sim. eles bem sabiam que para nós, radical era passar um dia a absorver cultura!”. Só para contextualizar, num…