• Nova Zelândia

    Viajar na Nova Zelândia: dicas e informações úteis

    Um país que desperta paixões um pouco por todo o mundo. Seja pelas suas paisagens ou por ser o cenário do Senhor dos Anéis, cada vez que digo que fui à Nova Zelândia ouço um suspiro seguido de ” sempre quis ir lá”. Não é o destino mais fácil de alcançar e é preciso tempo para se viajar pela Nova Zelândia, mas é possível! Neste post revelo algumas dicas que espero que facilitem a organização da tua viagem. Como chegar: Ora bem, como chegar ao país mais longe do (nosso) mundo? As minhas dicas são parecidas às da Austrália. Creio que a melhor forma será procurar voos para cidades como…

  • Featured,  Nova Zelândia

    Nova Zelândia num mês: de Norte a Sul, de Este a Oeste

    De todos os países que visitei na vida, e já lá vão uns 30 e tal, a Nova Zelândia foi aquele onde vi as paisagens mais arrebatadoras. É fascinante como um país tão pequeno consegue ter tanto para dar. De montanhas, glaciares e fiordes na ilha Sul a vulcões, géiseres e dunas na ilha Norte, é impossível não se ficar perdidamente apaixonado por este cantinho no outro lado do Mundo. Este foi o único país que visitei de carro porque a minha amiga da faculdade, Mariana, mudou-se para Christchurch há uns meses e alinhou nesta aventura comigo. Nós as duas mais o Ronaldo! Foram 28 dias, 4500 km, várias noites…

  • Nova Zelândia

    Bay of Islands: Praias, sacos-cama, fim do mundo e um primo Belga

    Ao contrário do resto da viagem, os nossos últimos dias na Nova Zelândia foram planeados em cima do joelho. Sabíamos que dia 26 de Maio tínhamos que estar em Auckland para um jogo de rugby – as coisas que eu faço pelo meu pai – e que dia 31 de Maio também tínhamos que estar em Auckland por eu tinha um voo para as Filipinas. Fazendo as contas, tínhamos 4 dias para explorarmos o Norte da Nova Zelândia. Para esta última aventura na Northland decidimos adoptar um Belga que já tínhamos conhecido em Taupo. E ele não foi só adoptado por nós, mas também pela tia e primo da Mariana…

  • Nova Zelândia

    Hamilton & Rotorua: Hobbits, enxofre, minhocas luminosas e “the panados” (2/2)

    Uma das principais razões por que muito boa gente quer ir à Nova Zelândia é por ser o local onde foram rodados os filmes do Senhor dos Anéis e Hobbit. Apesar de não me confessar uma fã por aí além dos livros, adorei os filmes e acho sempre fantástico visitar os cenários de grandes produções cinematográficas, tal como a do Harry Potter. Por isso, Hobbiton já estava há muito na minha bucket list e claro que não ia deixar esta oportunidade passar. HOBBITON™ MOVIE SET TOUR  A visita começa com uma curta viagem de autocarro até ao Shire. No autocarro somos recebidos pelo Peter Jackson em formato audiovisual que nos…

  • Nova Zelândia

    Hamilton & Rotorua: Hobbits, enxofre, minhocas luminosas e “the panados” (1/2)

    Podemos dizer que onde cabe um português cabem logo mais dois ou três. E foi assim que conhecemos a Maria e a Mafalda. Uma das vantagens de se ser um português em viagem é que, quando encontramos outros conterrâneos, tornamo-nos imediatamente melhores amigos. E se houver forma de nos ajudarmos uns aos outros, ajudamos. Passos para chegarmos à Maria: A Mariana (minha companheira de viagem) hospedou o Tiago (um couchsurfer) na casa dela em Christchurch; O Tiago já tinha passado em Hamilton (onde vive a Maria) e ficado no sofá dela; O Tiago deu-nos o contacto da Maria; A Maria disse que SIM, que também podíamos ficar no sofá dela;…

  • Nova Zelândia

    Tongariro Alpine Crossing: Uma aventura mais épica do que o Senhor dos Anéis

    5:30 e toca o despertador. É nestas altura que penso “por que é que me meto nestas coisas?!”. Depois de alguns impropérios proferidos mentalmente lá me levantei e fui vestir-me e tomar o pequeno-almoço. Na cozinha já se encontravam alguns dos membros do nosso grupo que se tinha formado no dia anterior num pub. 12 horas antes, 11 pessoas dos mais variados países entraram num bar, todas com um objectivo em comum: fazer o Tongariro Alpine Crossing no dia seguinte sem pagar 90 dólares cada por um shuttle. Tínhamo-nos conhecido através de grupos de Facebook e no hostel. Rapidamente delineámos um plano: No dia seguinte, às 6 da manhã, íamos…

  • Nova Zelândia

    Abel Tasman: uma nova definição de molhadas

    Até chegarmos a Nelson (localidade com um nome um bocado chunga) tínhamos tido uma sorte incrível com o tempo. Para o mês de Maio, quase Inverno, tinha chovido muito pouco e o sol acompanhava-nos na maioria dos dias. Mas a sorte não podia durar para sempre e nos dias em que estivemos na zona do Parque Abel Tasman a chuva decidiu não descolar. Mas nós estávamos decididas a ver pelo menos uma parte do parque, até porque não havia muito mais a fazer na zona, e fomos ao nosso site preferido www.book.me.nz onde encontrámos uma viagem de barco para o dia seguinte na qual podíamos ver a paisagem e fazer uma…

  • Nova Zelândia

    Fox Glacier: gelo, helicópteros e Salvador Sobral

    Aguardava ansiosamente por este dia desde que comecei a planear a minha viagem à Nova Zelândia: andar de helicóptero e caminhar por cima (e por dentro!) de um glaciar! O dia começou bem cedo com uma caminhada fácil, para variar. Fizemos o percurso à volta do Lago Matheson onde te podes maravilhar com efeito visual de espelho que o lago cria com as montanhas ao fundo. Num dia sem nuvens é possível ver o Mount Cook e o Mount Fox. A caminhada dura cerca de uma hora e o trilho é fácil sem muitas subidas e descidas. Eu fi-lo um bocado à coxa uma vez que as minhas pernas doíam…

  • Nova Zelândia

    Wanaka: já alguma vez tiveste uma ideia muito estúpida?

    Ora bem, segundo o site oficial de Wanaka onde se encontra o famoso Roys Peak, este percurso é “a challenging walk to summit of Roys Peak that rewards hikers with spectacular views of Lake Wanaka and Southern Alps”. Bonito não é? Pois, eu cá acho que ficava melhor “uma subida vertiginosa que te vai fazer questionar o propósito da vida e dar ideias de como acabar com ela”. Posso afirmar, sem sombra de dúvida, que esta foi a caminhada mais dura da minha vida e pensei várias vezes em desistir. O pico está a 1500 metros e tu tens que subir 1300… A verdade é que a vista compensa de…

  • Nova Zelândia

    Queenstown: para cima é que é o caminho

    Queenstown foi  um dos sítios que mais gostei de visitar na Nova Zelândia. Apesar de ter o tamanho de uma pequena vila para os nosso padrões – 19,500 pessoas – tudo acontece em Queenstown. Embaixatriz dos desportos radicais na Nova Zelândia, como o maior salto de bungee jumping do mundo, parapente ou paraquedismo, uma coisa é certa: esta cidade não é para velhos! Mas como eu tenho uma velha pobre dentro de mim, não fiz nada destas coisas e mesmo assim consegui adorar Queenstown. Porquê? Porque é impossível não nos apaixonarmos por este cenário. E para os menos aventureiros como eu, estas são foram as minhas actividades favoritas em Queenstown:…