• Call for Inspiration,  Food for Thought,  Grécia

    [EN] Home for All: here, there’s a burning hope for a fresh start

    They say the calm comes after the storm. In Lesvos this calmness seems reluctant in coming, but there are some slim beams of light ripping through the clouds. And those rays of sun are NGOs and volunteers who work tirelessly to make the lives of refugees a little easier. Today I want to talk to you about a very unique and special project on the island, Home for All. While most organisations try to improve living conditions within the Moria refugee camp (which is very legitimate and noble), Home for All is the only organization that takes the refugees out of the camp. But why is this so important? Because…

  • Call for Inspiration,  Food for Thought,  Grécia

    Home for All: aqui fervilha a esperança de um recomeço

    Dizem que depois da tempestade vem a bonança. Em Lesvos essa bonança parece teimar em chegar, mas existem alguns raios de sol que rasgam a escuridão da tempestade. E esses raios de sol são as ONG’s e os voluntários que trabalham incansavelmente para tornar a vida dos refugiados um bocadinho mais leve. Hoje quero falar-vos de um projecto muito especial e único na ilha, a Home for All. Enquanto a maioria das organizações tenta melhorar as condições de vida dentro do campo de refugiados de Moria (que é muito legítimo e nobre), a Home for All é a única organização que tira os refugiados do campo. E porque é que…

  • Call for Inspiration,  Europa,  Food for Thought,  Grécia

    Moria: Um inferno onde as chamas não param de arder

    English version here No verão de 2015 não havia telejornal que não abrisse com a crise de refugiados no mediterrâneo. Nesse ano 1 milhão de pessoas à procura de asilo entrou na Europa, tornando esta crise na maior alguma vez registada no nosso continente. Mas, enquanto no início as pessoas que iam chegando conseguiam tratar das burocracias necessárias em poucos dias, com o número crescente de barcos e pessoas a aparecer, os tempos de espera aumentaram. Para anos. O que significa que o campo de Moria, inicialmente concebido para alojar até 2000 refugiados, é hoje a “casa” de 8000 a 10 000 refugiados. Três anos depois, barcos continuam a chegar à…

  • Food for Thought

    Falemos sobre… Plástico!

    Pois é, parece que finalmente o mundo começou a acordar para a quantidade imensurável de plástico presente nos nossos oceanos. Acho que chegámos a um ponto em que já ninguém pode negar que é urgente mudarmos comportamentos e dedicarmo-nos a limpar o grande monte de merda (perdoem-me a honestidade) que temos estado deitar nos nossos oceanos nos últimos anos. A verdade é que, só no ano passado, enquanto viajava pelo sudoeste asiático, me deparei com cenários completamente inacreditáveis de lixo em praias e no mar. Praias que, com certeza, já foram paradisíacas e hoje são praticamente aterros sanitários e mares onde tartarugas, outrora, se alimentaram de alforrecas e não de…

  • lições de viagem
    Food for Thought,  Partidas

    10 Lições aprendidas em 6 meses de viagem

    Viajar não seria viajar se não aprendêssemos alguma coisa. E por muito cliché que pareça, há muito que é posto em perspectiva, há erros que não tinhas definitivamente planeado e vais conhecer as pessoas mais incríveis da tua vida, que passados dois dias vão estar no outro lado do mundo. Isto é o que eu aprendi a viajar sozinha: 1.  O mundo é um lugar melhor do que parece Pode parecer um pensamento muito ingénuo, mas quando viajas e não vês notícias parece que o mundo é o lugar mais maravilhoso que se pode imaginar. As pessoas são simpáticas em todo o lado, ajudam-te, sorriem… e é por isso que…

  • viajar sozinha 1 solo
    Food for Thought,  Partidas

    Desmistificados: 5 mitos sobre viajar sozinha

    Quando postas na mesma frase as palavras “viajar” e “sozinha” parece que há toda uma magia negra que se apodera de quem as lê ou ouve. O perigo, o medo, a solidão… de repente, o mundo é um lugar negro, cheio bichos papões. Mas muitas destas grandes preocupações são, na verdade, infundadas e a prova é que há muitas mulheres e homens a viajar sozinhos por todo o mundo e estão bem vivinhos e felizes da silva. Por isso, com este post, quero desmistificar alguns mitos sobre solo travelling, tanto para aqueles que querem arriscar mas têm receio como para aqueles que conhecem pessoas que vão viajar sozinhas e NÃO…

  • Call for Inspiration,  Food for Thought

    Escolher Viajar

    Invariavelmente, quem viaja muito ouve sempre os comentários “como é que consegues?” “quem me dera” e “deves ser rico/a”. Com muita tristeza minha (ou não) não sou rica e as viagens que faço vêm de uma combinação de factores que vou apelidar: uma sorte do caraças e as escolhas que faço. Sorte do caraças Apesar de não ter nascido num berço de ouro, nasci no quarto país com o passaporte mais forte do mundo, que me permite chegar a 155 países sem burocracias nem muitas despesas. Nasci num país que entrou para o Euro o que me dá uma vantagem gigantesca a nível de poder de compra sobre quase todo o…

  • Food for Thought

    “Não quero ter filhos” – disse ela sem pensar!

    Passo a explicar: Desde que me lembro que digo que não quero ter filhos, o que, apesar de ser o que eu penso e sinto, está longe de ser uma coisa boa para se afirmar. As mulheres adquiriram o direito de votar, de ter lugares no parlamento, de terem cargos nos quadros superiores. De se divorciarem, de saírem do país sem a autorização de um homem e a diferença de salários já foi maior. Mas ainda não adquiriram o direito de dizerem que não querem ter filhos. Quem acha que sim, claramente nunca se deparou com a quantidade de argumentos entre o hilariante e deprimente que a sociedade utiliza para…

  • Call for Inspiration,  Food for Thought

    Human: uma viagem obrigatória pelo ser (humano)

    Que p*** de documentário. Peço desculpa, mas quando o vires vais pensar o mesmo. Em 5 horas abre-te o peito, tira-te o coração qual D. Pedro I e brinca com ele até ficar todo amassadinho. São testemunhos dolorosamente reais que me fazem pensar “que raio de mundo é este em que vivemos”. Acima de tudo é um despertar da empatia que tantas vezes está algures bem enterrada dentro de nós. É um buraquinho que se abre e que deixa a nossa empatia dizer “olha, este podia ser eu”. Num mundo de Brexits e Trumps, de movimentos contra refugiados e emigrantes, Human é um grito na escuridão que diz “Pára. Escuta…