Caminhada Seven Sisters Inglaterra
Inglaterra

Seven Sisters e um escaldão inglês

Durante algum tempo pensei que a caminhada das Seven Sisters estava amaldiçoada. O simples plano de apanhar um par de comboios para o sul do país e andar umas horas a pé foi constantemente adiado desde Fevereiro e só agora – estamos em Setembro – é que se cumpriu.

Como o Reino Unido não é um país com grande densidade populacional de caminhantes, rumei à costa sul de Inglaterra sozinha para algumas horas de contemplação e trabalho de pernas.

Apanhando um comboio de London Victoria são no máximo duas horas até Seaford por uma paisagem que rapidamente se transfigura de uma metrópole de milhões para quilómetros e quilómetros de colinas de um verde só alcançável por países de clima duvidoso.

É na estação de Lewes, ao trocar para um comboio que já viu melhores dias, que se distingue quem são os caminhantes. A uma velocidade adequada à de um comboio do século XIX cheguei à vila costeira de Seaford para um primeiro vislumbre de mar em mais de dois meses

A caminhada das Seven Sisters tem cerca de 17 quilómetros com maré baixa e mais uns três ou quatro com a maré alta e acaba na vila de Eastbourne. É possível fazê-la em ambos os sentidos, mas é sabido que as vistas são melhores de Seaford até Eastbourne.

Num dia de Verão num ano em que não se pode viajar para lado nenhum, seria de esperar que as Seven Sisters estivessem ao rubro. Tinha-me preparado psicologicamente para o pior. Em vez disso houve mais que muitas oportunidades para ouvir um dos meus sons preferidos: o silêncio.

Outra das surpresas da caminhada foi a diversidade de paisagens, que vão muito além do “rochedo branco com relva no topo”. Logo no início podes encontrar as casas pitorescas que aparecem no filme Expiação.

Logo ao lado fica a praia que vai ditar se a tua caminhada tem mais ou menos quilómetros. É na Cuckmere Haven que o rio se junta ao mar e, pelos vistos, quando a maré está cheia tens que ir dar a chamada “ganda volta” por uma ponte mais acima. A parte positiva é que se tiveres que o fazer há um pub, o The Cuckmere Inn, no caminho e onde podes parar!

Foi depois desta parte que encontrei a minha vista preferida:

Os quilómetros finais são adornados pelo farol “Beachy Head Lighthouse” que, apesar de construído em 1902, já se avizinhava um grande adereço de fotografias de Instagram.

E é assim que termina uma das caminhadas mais famosas de Inglaterra que num dia soalheiro e com vento te pode dar um escaldão com tanta categoria como o que se apanha em qualquer praia portuguesa.

Dicas rápidas

Comboios: Em Inglaterra, o preço de comprar um bilhete de ida é o mesmo que comprar um bilhete de ida e volta. Por isso, o melhor é comprar ou ida e volta Londres – Seaford ou Londres – Eastbourne e depois comprar um bilhete de ida de Lewes – Seaford ou de Eastbourne – Lewes.

Alfacinha germinada e cultivada num cantinho à beira mar plantado, a Inês tem uma certa inquietação que não a deixa ficar muito tempo tempo no mesmo sítio. Fez Erasmus em Paris, trabalhou em Istambul e em Portugal, fez um mestrado em Creative Advertising em Milão e agora trabalha no Reino Unido. Viajar, criatividade, cozinhar, dançar e ler são algumas das suas paixões. A combinação de algumas delas deu origem a este blog, o Mudanças Constantes. Bem-vindos!

4 Comments

Leave a Reply

%d bloggers like this: