Portugal

O Algarve das águas verdes, grutas e praias escondidas

Os últimos quatro meses foram uma espécie de viagem sedentária. Algumas noites mal dormidas, cozinhar com o que há na prateleira mais recôndita da dispensa e, um sentimento de estranheza cada vez que se põe um pé na rua, que de um dia para o outro se tornou num lugar estrangeiro.

Uma viagem que não faríamos nem pagos caso tivéssemos tido escolha, mas já que não tivemos, mais vale sairmos dela um pouco mais sábios (dado que mais pobres é quase certo).

Agora que se começaram a desbloquear algumas das liberdades garantidas no passado, estava na altura de aproveitar esta estreita janela de oportunidade para escapar ao segundo inverno inglês (Junho/Julho) e ver a família que já tinha saudades da sua emigrante preferida. A visita anual ao Algarve tinha finalmente luz verde!

Mesmo que nos tivéssemos visto há relativamente pouco tempo, os meses em pandemia parecem anos de cão.

Tendo em conta que habituais multidões que rumam ao Algarve todos os anos iam estar drasticamente reduzidas, tinha a desculpa perfeita para ver algo que já tinha guardado numa gavetinha mental há algum tempo: a famosa gruta de Benagil.

E como uma gruta nunca vem só, acabámos por explorar a costa do Carvoeiro até à Praia da Marinha tanto de barco como a pé: este é o Algarve das águas verdes, grutas e praias escondidas.

Carvoeiro, a melhor praia da Europa

A nossa viagem de barco estava marcada para as 10 da manhã. A saída era da Praia do Carvoeiro e, durante uma hora e meia, íamos percorrer a costa esculpida pelo mar, chuva e vento durante milhões de anos.

mais esterilizados do que uma sala de operações fomos apresentados ao nosso barco que teve o infortúnio de ser baptizado Glorioso. Foi com ameaças disfarçadas de piadas que arrancámos em direcção à Praia da Marinha.

Uma das primeiras coisas que os nossos guias nos disseram foi que a Praia do Carvoeiro tinha sido considerada a melhor da Europa em 2018. Recebemos esta informação algo incrédulos até que rapidamente percebemos que tudo naquela zona é ou o melhor do mundo ou o melhor da Europa!

Benagil, uma das mais belas grutas do mundo

Apesar de termos marcado tudo às cegas conseguimos acertar em cheio na melhor hora para visitar as grutas: a maré baixa. A maioria das grutas e algares têm maravilhosas praias escondidas que desaparecem com a maré cheia.

No percurso até Benagil parámos em mais grutas do que me consigo lembrar, ficámos fascinados com aquelas construções da natureza e, acima de tudo, com a cor de água que me levou directamente para as Filipinas – só a cor, a temperatura é parecida com a do Árctico.

Surpreendentemente, não foi o Algar de Benagil que roubou o nosso coração, mas uma praia secreta rodeada por uma parede de calcário imensa com três buracos seguidinhos resultantes da erosão da chuva.

É difícil fazer justiça à beleza deste lugar tanto com palavras como com fotografias, mas fica a intensão.

Foi ao nos aproximarmos da dita gruta de Benagil, que vimos a maior concentração de pessoas do Algarve. O Instagram levou esta gruta às bocas do mundo e o mundo veio em peso para a ver. Se o teu objectivo for tirar fotografias à gruta aconselho-te a ir de caiaque, a partir da praia de Benagil (200 metros), de manhã cedo e, em circunstâncias normais, evitar a época alta.

Se quiseres, como nós, dar apenas um olhinho à gruta um passeio de barco serve perfeitamente. É bem gira!

Praia da Marinha, uma das praias mais bonitas do mundo

Não podíamos terminar o passeio sem ver uma das praias mais bonitas do mundo! A Praia da Marinha é de facto espectacular vista do mar, mas vista de cima é simplesmente arrebatadora. As cores são indescritíveis e finalmente acreditámos que ali estava uma praia digna de ser reconhecida como uma das mais bonitas do mundo.

Quando já estávamos quase a chegar ao ponto de partida, o nosso “capitão” começa a dirigir-se a alta velocidade para a direcção de Marrocos. Durante uns segundos tive a esperança que ele tivesse vislumbrado golfinhos… em vez disso, íamos à procura de uma bóia amarela que um aselha não tinha amarrado como deve ser. Desapontados, constatámos que ao contrário do que acontece nas White Lines, não tinha quilos de cocaína amarrados.

O percurso dos Sete Vales Suspensos

O percurso dos Sete Vales Suspensos liga a Praia da Marinha à Praia de Vale Centeanes. Esta caminhada de cerca de seis quilómetros passa por algares, grutas, arcos, leixões e sapas e promete vistas fantásticas. Infelizmente só tivemos tempo para fazer o Algar Seco e a vista da Praia da Marinha, mas é certamente uma caminhada para fazer no futuro, num dia em que não estejam 32 graus.

Dicas rápidas

Tour de barco: Nós fizemos o passeio de barco através da Carvoeiro Tours e não tenho razões de queixa. A tour dura cerca de uma hora e um quarto (se não tiverem que ir atrás de uma bóia) e passa por cerca de 15 grutas e várias praias.

Alfacinha germinada e cultivada num cantinho à beira mar plantado, a Inês tem uma certa inquietação que não a deixa ficar muito tempo tempo no mesmo sítio. Fez Erasmus em Paris, trabalhou em Istambul e em Portugal, fez um mestrado em Creative Advertising em Milão e agora trabalha no Reino Unido. Viajar, criatividade, cozinhar, dançar e ler são algumas das suas paixões. A combinação de algumas delas deu origem a este blog, o Mudanças Constantes. Bem-vindos!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: