Call for Inspiration

2018: O resumo

Comecei 2018 sem muito entusiasmo. O ano de 2017 tinha sido o melhor ano de sempre com direito a 6 meses de viagem a solo pela Ásia e Oceânia e marcado também pelo começo do meu mestrado em Milão.

Contudo, era certo que em 2018 o ritmo das viagens ia abrandar e tinha sobre a minha cabeça aquela pergunta típica “o que é que vou fazer da minha vida”. Mas não é que 2018 até conseguiu ser um ano jeitoso?!

Foi quando comecei a planear este post que percebi que afinal até viajei bastante este ano. Os destinos podem não ter sido tão exóticos como em 2017 (excepto o Irão), mas não ficaram nada atrás a nível de beleza ou interesse cultural.

Por isso, queria fazer aqui um pequeno resumo, mês a mês, dos meus destinos deste ano e, quiçá, inspirar alguns dos vossos passeios em 2019.

Janeiro

O ano começou bem! Foi logo no dia 2 de Janeiro que comecei a viajar. Estava empenhada em fazer a viagem Lisboa – Milão de autocarro, impulsionada pelos maravilhosos passes da Flixbus. No caminho parei em Madrid, Bilbao, Nîmes e Avignon. Especial destaque para as cidades francesas que são sempre um prazer de se visitar.

bilbao espanha avignon france

Neste mês ainda apanhei um comboio até Lugano, na Suíça, e passei um fim-de-semana a explorar a região de Ticino, que é um pouco ofuscada por outros ex-libris do país.

lugano 2

Fevereiro

No mês do Carnaval e estando eu a viver em Itália, Veneza era o destino mais óbvio. Cumpri um dos meus sonhos de infância e vivi aquele mundo de fantasia que já inspirou dezenas de livros e filmes. Ainda tive tempo de dar um saltinho a Burano e Murano, duas das ilhas mais bonitas na zona de Veneza.

veneza carnaval italia burano italia veneza

Março

Em Março voltei a Munique (já tinha ido no Oktoberfest), desta vez com o objectivo de ver uma capela de gelo no meio das montanhas. Essa demanda não foi particularmente bem-sucedida, porque a capela estava soterrada de neve, mas vimos o multi colorido lago de Konigssee e a já considerada “mais pitoresca vila da Europa”: Hallstatt, na Áustria.

alemanha konigsee

Por algum motivo que não me lembro também fui a Portugal e durante esses dias aproveitei para ir ao Porto com um grupo de portugueses malucos <3

porto portugal

Já no fim do mês os meus pais fizeram-me uma visita e escolhemos a Puglia, “o tacão da bota de Itália”, como o nosso alvo. E como somos pessoas ambiciosas ainda subimos ao Vesúvio, percorremos Nápoles e passámos umas horas em Roma.

Abril

Este foi definitivamente o mês com a viagem mais marcante de 2018: 10 dias no Irão. Estes dias foram passados um pouco em segredo para que familiares não ficassem com os nervos em franja. Mesmo que não tivessem qualquer motivo para isso!

No Irão as pessoas são simpáticas, muito abertas, orgulhosas do seu país, cultura, gastronomia e claro, a sua hospitalidade é lendária. Foi uma autêntica maratona de 10 dias que passou por Teerão, Shiraz, Kaluts, Kerman, Yazd, Isfahan, Kashan e Qom.

shiraz 2

No fim do mês de Abril/ início de Maio os meus tios foram a Turim para um torneio de Bridge e, como boa sobrinha que sou, fui fazer-lhes companhia 😀

turim italia palacio

Maio

Com a primavera completamente instalada na Europa Central, o meu primeiro destino do mês foi  Lucerne para me despedir do Adi e do Fabian que iam começar a sua viagem de bicicleta desde o Cabo Norte da Noruega até à Cidade do Cabo na África do Sul. Sem sabermos, ainda nos conseguimos ver mais duas vezes desde aí!

lucerne suiça 3

E a partir daqui começou a minha grande demanda: ver tudo o que conseguisse em Itália até me ir embora.

Por isso fui às Cinque Terre, que foi uma das minhas viagens favoritas este ano e ao Lago di Garda e Sirmione.

cinque terre manarola

Junho

Continuando neste registo, fui a Trieste e Sistiana, uma das zonas de Itália mais deserta de turistas.

Logo no fim-de-semana seguinte consegui reunir um grupinho e organizar um fim-de-semana na Toscânia e riscar da bucket list os itens “planícies verdes com ciprestes italianos” e “aldeias medievais fofinhas”. Também visitámos a belíssima cidade de Siena.

Mas a maior surpresa de 2018 foi mesmo a visita do Jimmy. Ele decidiu, muito espontaneamente, visitar-me em Itália e juntos fomos à descoberta de Génova e Portofino. Desta vez as coisas correram melhor do que em Verona e a verdade é que agora moramos juntos.

Julho

E começa a época balnear. Sim, porque em Portugal este ano o Verão só começou em Julho! E mais ou menos… Como era tradição desde que nasci, rumei ao Algarve com pais e tios para uma bela semana de praia. Cabanas, Cacela, Barril e Tavira nunca desapontam.

O voo de volta a Milão saia de Sevilha e foi uma desculpa para visitar esta cidade que ainda não conhecia.

Claro que no dia seguinte já tinha outra viagem a começar. A viagem mais caótica de 2018. Com muitas trocas e baldrocas, cancelamentos e multas, lá conseguimos ver uma das minhas zonas preferidas de Itália: os Dolomites.

Por fim chegámos à minha última viagem em Itália. Tinha que ser uma “revisita” a Florença. Como fiz Couchsurfing tive a sorte de ser convidada para um dia de praia com 5 engenheiros italianos!

florença itália

Agosto

Depois de um mestrado terminado estava na hora de voltar à pátria antes de me atirar a mais uma aventura. Apesar da maioria do meu tempo ter sido passado a enviar currículos, ir ao médico e pensar “ai, ai, ai agora tenho que fazer alguma coisa da vida outra vez” fui pela primeira vez às Berlengas, enfardei pastéis de nata e revi amigos.

berlengas portugal

Este foi também um mês decisivo na minha vida porque me mudei para Inglaterra. Não estando muito certa de que ia arranjar trabalho, a verdade é que uma semana depois de ter chegado já tinha sido contratada e ia oficialmente viver em Milton Keynes com o meu namorado.

Antes de começar a trabalhar ainda fui aos Cotswolds e a Oxford, a região mais fofinha do país!

Setembro

Foi a altura de assentar. Entre encontrar casa e ajustarmo-nos à vida de trabalho, eu na doTERRA e o Jimmy como professor, só tivemos tempo de passar um dia em Cambridge, onde quero muito voltar para fazer “punting” e ver o interior de algumas faculdades.

O meu aniversário foi passado em Liverpool, uma cidade meia cinzentona, mas com um ambiente muito jovem e divertido. Ideal para sair à noite.

the docks - liverpool

Outubro

Mais ou menos na mesma onda de Setembro, em Outubro ficámos também por Inglaterra, mas num registo mais fino. Fomos até Hampstead Heath, onde moram “os famosos” e no fim-de-semana seguinte conduzimos até Dorset, onde mora a avó do Jimmy. Para além de termos ficado hospedados na casa mais fantástica onde já estive, vimos a Durddle Door um dos meus sítios na bucket list de Inglaterra.

Novembro

Novembro começou da melhor maneira, com uma viagem a Copenhaga. Era uma das principais capitais Europeias que me faltava e o que mais me surpreendeu foi a atmosfera descontraída e estilo de vida despreocupado. Definitivamente um lugar onde se vive muito bem!

Dezembro

E o último mês do ano trouxe-me a melhor prenda que me podiam dar. A minha empresa decidiu “mandar-me” para Lesvos, na Grécia para fazer voluntariado numa organização chamada Home for All. Como estamos a ajudar esta ONG a angariar fundos e voluntários, e eu estou responsável pela coordenação dos mesmos, tive a oportunidade de ir no mês piloto.

Foi uma experiência extremamente recompensadora e conheci pessoas admiráveis.

Agora estou num voo para Lisboa para ir celebrar o Natal! O ano vai acabar com uma viagem a York, patrocinada pelo meu namorado.

Já há muitos planos para 2019, mas para esses terão que aguardar!

Feliz Natal e um 2019 cheio de mudanças <3

Alfacinha germinada e cultivada num cantinho à beira mar plantado, a Inês tem uma certa inquietação que não a deixa ficar muito tempo tempo no mesmo sítio. Fez Erasmus em Paris, trabalhou em Istambul e em Portugal, fez um mestrado em Creative Advertising em Milão e agora trabalha no Reino Unido. Viajar, criatividade, cozinhar, dançar e ler são algumas das suas paixões. A combinação de algumas delas deu origem a este blog, o Mudanças Constantes. Bem-vindos!

2 Comments

  • lugarajanela

    Diria que foi um ano com muitas e boas voltas. E nota-se que o gosto pelas viagens já vem de família… 😊 Não? Boa sorte por Inglaterra, com o trabalho e a nova vida. Bom resto de ano! E Feliz Natal. 🎄

    • Inês Amaral

      É verdade! Viajo com os meus pais desde miúda e acho que agora se arrependeram de me ter passado esta paixão 😀 Muito obrigada e Feliz Natal!!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: