viajar sri lanka
Sri Lanka

Viajar no Sri Lanka: Dicas e Informações Úteis

Viajar no Sri Lanka não é difícil, mas é demorado. Apesar de ser um país bastante pequeno, as estradas e os transportes estão longe de ser os mais eficientes, mas ao menos são abundantes e podes sempre contar que vai haver um autocarro (ou dois ou três) para te levar ao sítio que queres.

Chegar ao Sri Lanka: Voltei para a Europa com um voo da Emirates com escala no Dubai. Foi um dos melhores voos da minha vida e também era a opção mais barata. A Qatar Airways também pode ser uma boa opção. Ambos para Londres.

Visto: O visto para o Sri Lanka é muito fácil de obter. Só tens que ir ao site, preencher este formulário e pagar. O email de confirmação é quase automático.

Cartão SIM: Comprei um cartão SIM no aeroporto, da Dialog e não tive problemas nenhuns. 9€ por 4GB.

Moeda: 1€ = 181 LKR (Dezembro 2017). Todos os pagamentos têm que ser feitos em dinheiro, a maioria das cidades tem bancos. Aconselho-te a levantar no HNB que não tem taxas de levantamento.

Alojamento: Marquei todos os alojamentos através do Booking porque é o site que reúne mais oferta, e aos melhores preços, no Sri Lanka. Se quiseres ganhar 15€ depois da estadia na tua conta usa este link para fazer a marcação. Budget: 7 – 10€ por um quarto duplo no Bed & Breakfast.

Transportes

Autocarros (Aeroporto Negombo a Colombo): Do aeroporto a Colombo podes apanhar um autocarro que custa cerca de 1€. Ao sair do Aeroporto só tens que atravessar a estrada e está lá o autocarro, é só perguntares se vai para Colombo.

Autocarros: Todas as cidades ou vilas têm uma estação de autocarros que é reconhecível pela quantidade de autocarros que lá se acumulam. Para apanhar o autocarro certo, pergunta aos condutores ou assistentes onde é que se encontra aquele que procuras. Só não te aconselho a confiar nos condutores de tuk tuk ou shared táxis porque eles não querem que encontres o autocarro!

Comboio: A forma mais agradável de viajar pelo Sri Lanka. Sem ser os comboio que partem de Colombo, onde tens que lutar com unhas e dentes para entrar, todos os outros costuma ser relativamente calmos. Apesar de lento, as paisagens são maravilhosas e sempre é melhor do que passar várias horas numa caixa quente, com música aos altos berros, que pára a cada 5 minutos.

Tuk tuks: Aguça as tuas capacidades de negociação e apanha o tuk tuk! Nós só usámos para ir para os alojamentos quando eram demasiado longe para andar. Uma viagem de tuk tuk custa o equivalente a umas 5 viagens de autocarro.

Shared Taxis: Esta será a forma mais confortável de viajar entre as cidades, mas cada viagem custa em média 15 a 25€ por pessoa. Se o conforto e rapidez forem a tua prioridade, estas vans equipadas com ar condicionado podem ser a opção mais interessante.

Clima e praias: A melhora altura para visitar as costas Oeste e Sul e as montanhas é de Dezembro a Março e a melhor altura para visitar a costa Este é de Abril a Setembro. Eu fui em Agosto e passei pelas montanhas, costas Este e Sul. O único problema são as marés vivas e correntes do Sul.

Pessoas: Os cingaleses são um povo super simpático, muito curiosos sobre a tua nacionalidade – às vezes só querem saber mesmo isso – e sempre dispostos a ajudar com um sorriso e vários abanos de cabeça. Têm a tendência a ignorar a mulher se estiver acompanhada por um homem, focando a sua atenção só para ele. Não leves a mal 😉

Consulta do viajante e saúde: Antes de viajares para o Sri Lanka convém ires à Consulta do Viajante. Para além dos mosquitos, convém levares uma boa quantidade de comprimidos para o estômago, já que foi o país onde mais sofri (apesar de ter comida boa!).

Água: Não podes beber água da torneira, compra sempre engarrafada.

Comida: Apesar da pouca variedade e da prevalência do Rice&Curry, a comida do Sri Lanka é maravilhosa. O picante está em todo o lado, por isso pede tudo sem picante ou muito pouco. Mesmo que tenhas um nível grande de tolerância, para os padrões deles isso não é nada. É impossível saber que sítio é que te vai desgraçar os intestinos, por isso come o que e onde quiseres!

Itinerário: Fiz um itinerário para duas semanas com todos os meus sítios preferidos. Podes ler tudo sobre os paraísos do Sri Lanka, aqui!

Alfacinha germinada e cultivada num cantinho à beira mar plantado, a Inês tem uma certa inquietação que não a deixa ficar muito tempo tempo no mesmo sítio. Fez Erasmus em Paris, trabalhou em Istambul e em Portugal, fez um mestrado em Creative Advertising em Milão e agora trabalha no Reino Unido. Viajar, criatividade, cozinhar, dançar e ler são algumas das suas paixões. A combinação de algumas delas deu origem a este blog, o Mudanças Constantes. Bem-vindos!

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: